quarta-feira, 31 de agosto de 2011

domingo, 21 de agosto de 2011

UFO sobre El Rosario Azcapotzalco - México

Filmado por Alfredo Carrillo Romero no dia 12 e 13/10/2010. As esferas, são os UFOs mais avistados e filmados em todo o México.

Fonte: www.ufosovnismexico.com

sábado, 20 de agosto de 2011

Novo avistamento de UFO na Suécia

Suécia – 16/08/2011

Fonte: http://www.youtube.com/user/CosmicStarTraveler

UFOs sobre a rodovia em plena luz do dia

Repórter da BBC, filma luzes brilhantes sobre a rodovia M11. Vejam o vídeo!

O ufólogo Nick Pope ficou perplexo com as imagens.

"É um vídeo realmente interessante", disse ele.

"Assumo que é genuíno, e uma das cenas mais bizarras de UFO que eu já vi."

Fonte: http://www.thesun.co.uk

UFO em forma de charuto sobre San Francisco - CA

cacraft1

cacraft2

cacraft3

MUFON CMS – 14/8/2011 - San Jose, California – Testemunha diz que avistou o objeto e o identificou como um meteoro brilhante. Após verificar as fotos no computador, constatou que o mesmo era um UFO em forma de charuto, pois naquele momento não avistou nenhuma outra aeronave por perto.

Fonte: http://naturalplane.blogspot.com

Relatório traz possibilidade de ETs destruírem a humanidade para salvar ambiente terrestre

Trabalho foi manuscrito pela NASA e levaria bem a sério a hipótese de um encontro alienígena na Terra

invasão

Atípico: relatório insólito oriundo de cientistas. Crédito: Darlow Smithson/Discovery Channel

"Constatando o que os humanos estão fazendo com o planeta, os extraterrestres poderiam ser forçados a tomar medidas drásticas". Por mais inusitada - e ao mesmo tempo conhecida - que possa parecer, desta vez esta não é uma frase tirada dos típicos filmes de Hollywood.
Cientistas acreditam realmente e estão levando em conta a possibilidade de que ETs possam destruir a humanidade para salvar outras civilizações. O aumento do efeito de estufa seria uma das causas e os alienígenas poderiam se sentir ameaçados, segundo o jornal britânico Daily Mail.
Uma (ou várias) raça de outro mundo estaria atenta às alterações atmosféricas do planeta Terra. Num
relatório da Agência Espacial Norte-Americana (NASA) em parceria com a Universidade Estadual da Pennsylvania, uma equipe de pesquisadores afirmou que a solução para salvar a humanidade será reduzir as causas e alastramento do efeito estufa, prevenindo assim um ataque alienígena.
"Esses cenários nos dão razões suficientes para limitar o nosso crescimento e reduzir o nosso impacto sobre os ecossistemas globais. Seria particularmente importante para nós limitar as emissões de gases de efeito estufa, uma vez que a composição atmosférica pode ser observada a partir de outros planetas", defendem os autores do estudo.
Não deixando de ser um cenário especulativo, Shaw Domagal-Goldman, cientista da NASA, juntamente com colaboradores da Universidade Estadual da Pensilvânia, acredita que o contato com extraterrestres pode acontecer a qualquer momento. Os cientistas alertam que os ETs podem ser cautelosos sobre civilizações com rápida expansão, pois poderão destruir outras. Num cenário extremo, poderiam destruir a humanidade para se protegerem.
"Um ataque preventivo seria particularmente provável nas primeiras fases da nossa expansão, porque uma civilização pode tornar-se cada vez mais difícil de destruir, uma vez que continua a expandir-se. A humanidade pode estar agora prestes a entrar num período em que a sua rápida expansão civilizacional pode ser detectada pela inteligência artificial, já que está alterando a composição da atmosfera da Terra com emissões de gases de efeito estufa", afirma o relatório.
No documento, conforme o artigo do Daily Mail, é possível ler ainda várias dicas apresentadas pelos cientistas no preparo da humanidade para o "Contato Final". Coincidentemente, tal estudo vem à tona exatamente após o economista e Prêmio Nobel
Paul Krugman sugerir em rede nacional na TV uma invasão extraterrestre – mesmo que forjada – para reativar a economia norte-americana.

Fonte: www.ufo.com.br

Cidade UFO fantasma mostra um pouco da história da humanidade

Demolida em 2010, essa cidade em Taiwan almejava funcionar como casas para férias.
Por
Ana Paula Pereira

cidade fantasma

O Notcot publicou recentemente uma curiosidade sobre uma cidade construída em Taiwan, cuja arquitetura das casas foi baseada no formato que atribuímos aos OVNIs. O complexo, que deveria ser o sonho arquitetônico de todo amante da ficção científica, foi construído com o intuito de funcionar como “casas para passar as férias”.

No entanto, ele nunca fez muito sucesso, no quesito “realmente ser habitado”, mas se tornaram atração turística por algum tempo, além de servirem como casas para desabrigados. A princípio, não houve qualquer motivo oficial atribuído ao fato de a região ter se tornado apenas mais uma “cidade fantasma”.

cidade fantasma2

Entretanto, há especulações a respeito de que uma série de acidentes fatais teria ocorrido durante as obras, fazendo com que os moradores acreditassem que o local fosse mal-assombrado. Isso teria feito com que o responsável pelo projeto determinasse a interrupção das construções. Há também a hipótese de que o empreendimento foi abandonado por falta de recursos para o término.

Independente do motivo real, a cidade foi demolida em 2010, restando apenas algumas imagens feitas por yusheng e publicadas em seu Flickr.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Van Damme inicia gravações de filme sobre ataque de UFOs

UFO - Try to Remain Calm [UFO - Tente Manter a Calma]

!cid_image001_jpg@01CC5B5DLonga-metragem começa ser produzido e previsão de

Além de Os Mercenários 2, os fãs de Jean-Claude Van Damme poderão ver o astro dos filmes de luta na ficção científica britânica intitulada "UFO". Segundo o The Hollywood Reporter, as filmagens começam nesta semana na Inglaterra.
O filme conta a história de cinco amigos que acordam em uma manhã aparentemente normal e descobrem que não há sinal de telefonia móvel e os rádios não sintonizam nada, estão todos estáticos. Duas noites depois, com um pouco mais de informação, um UFO aparece sobre a cidade e cobre toda a sua extensão. É quando o desespero toma conta dos cinco e da população.
O ator vai dar vida a um conselheiro militar aposentado no filme escrito e dirigido por Dominic Burns. O cineasta contou à BBC News que entrou em contato com Van Damme pelo e-mail da sua mulher e foi "surpreendido quando ele concordou em fazer o papel".
"
UFO" também traz Bianca Bree em seu primeiro papel principal, Sean Brosnan e Simon Phillips. Todos eles estarão esta semana em Derbyshire, na Inglaterra. Produzido por Andy Thompson, Tim Major e Simon Phillips, sob a bandeira do trio Hawtorn Productions, o projeto é o primeiro que Burns faz como roteirista e diretor. Os produtores disseram que o longa ainda não tem um distribuidor, mas planeja achar a tempo de lançá-lo ainda em 2012.

Fonte: www.ufo.com.br

Pesquisadores esperam estudar rochas mais antigas em Marte

Opportunity chegou à cratera Endeavour em Marte

!cid_image001_jpg@01CC5B67

!cid_image002_jpg@01CC5B67

Imagens geradas pelo Opportunity em 10 de agosto,

O robô explorador Opportunity chegou até a cratera de impacto marciana Endeavour no último dia 10 após uma viagem de quase três anos. O Opportunity alcançou o destino programado pelos cientistas da Agência Espacial Norte-Americana (NASA) após percorrer 21 km desde a cratera Victoria, onde fazia a prospecção do terreno. "A NASA continua escrevendo importantes capítulos na história da prospecção com descobrimentos em Marte e viaja para uma grande variedade de novos destinos", disse o diretor Charles Bolden, em comunicado.
O robô, que tem o tamanho de um carrinho de golfe, transmitiu em 09 de agosto sua chegada ao ponto conhecido como Spirit Point, na beira da cratera. O Opportunity prestou homenagem ao outro robô da NASA, o
Spirit, que por causa de um defeito teve sua missão encerrada em maio.
O diretor ressaltou que as descobertas e os dados enviados pelo robô marciano terão um "papel-chave" em uma possível futura missão tripulada ao planeta vermelho. A cratera Endeavour, com 22 km de diâmetro, é 25 vezes maior que a Victoria e os cientistas esperam ver rochas muito mais antigas que as até agora observadas durante seus sete anos de missão em Marte.
"Vamos ter em breve a oportunidade de ver mostras de um tipo de rochas que o robô não tinha visto ainda", indicou Matthew Golombek, membro da equipe científica desta missão, no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA em Pasadena (Califórnia).
Segundo explicou, os minerais de argila se formam em condições de umidade que, de acordo com os dados enviados pelo Opportunity, "podem dar mais detalhes sobre um entorno potencialmente habitável que parece ter sido muito diferente das rochas já encontradas". A agência espacial lançou os robôs gêmeos Spirit e Opportunity no verão de 2003, com o objetivo de percorrer o planeta vermelho em dois pontos opostos.

Fonte: Portal UFO

As sete fases para o contato com outras civilizações

Por Paulo Poian

Há mais de 50 anos, uma cartilha sobre "boas maneiras" e ética espacial era colocada sobre a mesa da elite científica da área

!cid_image003_jpg@01CC5AA8

Modus operandi dos seres extraterrestres pode ser melhor compreendido a partir destas 'regrinhas' de contato feitas pelos próprios humanos, numa época em que o acobertamento e estratégia de ridicularização ainda não dominavam completamente o assunto. Crédito: lionsgate

Ainda em 1960, numa sala de conferências do Pentágono, foi divulgado um comunicado especial relativo aos programas de viagens espaciais norte-americanas. Surpresa e curiosidade tomaram conta de muitos presentes, pois, naqueles tempos, ainda não existia um verdadeiro programa espacial - a Agência Espacial Norte-Americana (NASA) tinha sido inaugurada em 1958.
Foi ministrada, então, uma conferência, com instruções dadas por dois oficiais da Marinha e por um do Exército, onde houve a exposição de um programa restrito sobre a conduta a seguir caso encontrássemos outro planeta povoado por seres racionais durante a jornada cósmica humana que estava prestes a se iniciar através dos programas espaciais.
Em nenhum momento da sessão se fez qualquer referência àquilo que chamavam de discos voadores ou o Fenômeno UFO, mas parecia que era justamente a esse respeito que os conferencistas tinham procurado falar, como se tentassem nos preparar para uma exposição futura do problema dos UFOs. Vejamos o programa objeto, com suas etapas:
Fase 1 - Estaria dedicada ao estudo preliminar desse programa, sendo levada a cabo antes de saber se o planeta em questão estava ou não habitado e consistiria numa paciente e prudente observação, feita a uma distância que pudesse ser considerada como fora de qualquer risco. Se o planeta possuísse satélites, seriam conscienciosamente examinados, a fim de estudar a eventualidade de uma possível instalação de bases telescópicas que permitissem estudá-lo e descobrir a existência de qualquer forma de vida organizada.
Fase 2 - Consistiria, em princípio, numa minuciosa observação do planeta a uma distância reduzida, empregando instrumentos do tipo sonda. Faríamos fotografias, recolheríamos amostras atmosféricas e determinaríamos a natureza e importância dos centros de civilização, se fosse encontrado algum.
Fase 3 - Se, com os resultados revelados pelos instrumentos de sondagem utilizados na fase anterior, parecesse justificada a realização de estudos mais profundos, este tipo inicial de equipamento seria substituído por outro de maior capacidade de operação, mais precisão nos informes e, o que é mais importante, tripulado. Deste modo seria possível estudar - sob um método de comparação com as características dos nossos próprios veículos - a capacidade de ação dos veículos utilizados pelos habitantes do planeta, medindo sua velocidade, definindo o tipo de propulsão e a capacidade de manobra e operacionalidade concedida por esses veículos.
Fase 4 - Esta fase do programa já passa a implicar certo risco. Nela, os aparelhos pilotados por homens aproximam-se ainda mais do planeta, para tentar saber se as criaturas que o habitam são hostis e, em caso afirmativo, em que grau e quais os meios disponíveis para manutenção dessa hostilidade. Procurar-se-ia também determinar a localização dos seus radares e centros militares de envergadura.
Fase 5 - Deveria consistir em breves incursões a lugares isolados, com o objetivo de obter espécimes de plantas, de animais e, se possível, até mesmo algumas amostras de seres inteligentes do planeta.
Fase 6 - Nela se efetuariam vôos e aterrissagens sistemáticas, sempre voando a alturas muito baixas, mas procurando manter os aparelhos e respectivas tripulações fora do alcance das armas destrutivas do planeta. Estas manobras de aproximação seriam realizadas naqueles pontos em que fosse possível observar e ser observado pelo maior número de espectadores. Se prosseguisse com êxito, esta fase serviria para demonstrar aos nativos a nossa completa falta de hostilidade.
Fase 7 - Denominada pelos conferencistas de "fase de plenos contatos", seria o ponto final de todo um programa cuidadosamente elaborado, planejado e executado. O contato se efetuaria apenas no caso de já existirem suficientes e fundadas razões para acreditar que não poderia originar um desastre ou prejuízo irreparável para qualquer das duas raças. Uma só razão em contrário seria bastante para a proibição taxativa do empreendimento da fase sete, mesmo quando os resultados de todas as seis etapas anteriores pudessem indicar que a última era materialmente realizável.
Bem mais do que familiar e coincidente
Ora, mas quem se utiliza destas etapas, às vezes todas ao mesmo tempo, não são os UFOs e seus tripulantes? Levam-nas a efeito de forma simultânea, e em determinados momentos parece haver predominância de algumas sobre as outras.
Teria sido apenas mais um deslize por parte dos militares ou realmente estavam tentando transmitir informações de suma importância para uma compreensão inicial do fenômeno?
Se analisarmos as décadas de 50 e 60, veremos que muitos sábios e cientistas de grande prestígio mundial, autoridades em questões de física, astronomia, astronáutica etc, afirmavam que o tema dos UFOs era real e constituía um problema de relevância internacional, sendo, inclusive, citados abertamente como de origem extraterrestre pelas Forças Armadas de inúmeros países.
Apenas para exemplificar, ainda em 1952, anos antes do lançamento do Sputnik, o astrônomo
Clyde Tombaugh (descobridor do ex-planeta Plutão) era diretor de um programa cuja finalidade já era seguir e estudar certos objetos desconhecidos que gravitavam em torno da Terra.
Na verdade, parece que a partir de certo momento, alguns indivíduos resolveram implantar o sigilo e o acobertamento, transformando pesquisas e indícios irrefutáveis - assinaladas por alguns dos melhores homens da ciência mundial e até por militares - em brincadeiras de mau gosto de desocupados ou malucos, sem a menor possibilidade de crédito, colocando a Ufologia num divã de psicanálise e sob cuidados psiquiátricos, rapidamente inibindo, amordaçando e afugentando as pessoas sérias de debates abertos sobre o tema.
Estes tipos de atitudes nos impuseram a ignorância e o isolamento cósmico. Imaginem se os governos mundiais desta época tivessem assumido e mantido publicamente a realidade extraterrestre. Faltou coragem.
Quantas excelentes pesquisas, quantas oportunidades de colaboração em trabalhos conjuntos entre civis e militares para desmistificações de nossos reais valores e responsabilidades como integrantes de algo muito maior do que simples fronteiras imaginárias entre países. Fomos privados de tudo isso em nome de uma ideologia falida, que não trouxe respostas a ninguém (nem mesmo aos próprios acobertadores) e hoje permanece pendurada, à beira do precipício, prestes a desabar a qualquer momento, justamente sobre as cabeças daqueles que iniciaram esse marasmo doentio.
Enquanto isso, ficamos nos perguntando quando acontecerá o tão esperado e sonhado contato final com as civilizações extraterrestres, como serão os ensinamentos e a troca de informações. Mas parece que algo não deu certo na Fase 7 [Uma só razão em contrário seria bastante para a proibição taxativa do empreendimento da fase sete, mesmo quando os resultados de todas as seis etapas anteriores pudessem indicar que a última era materialmente realizável] e esse "algo" somos nós!
E apenas nós mesmos poderemos aperfeiçoar isso...

Bibliografia:
Os Discos Voadores – Haverá Guerra entre os Mundos? [Editorial de Vecchi, 1979]

Fonte: www.ufo.com.br

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Grã-Bretanha libera 9 mil páginas de investigações sobre óvnis

O governo britânico liberou para o público quase 9 mil páginas de arquivos secretos sobre supostas aparições de óvnis (Objetos Voadores Não Identificados).

Os 34 arquivos foram coletados entre 1985 e 2007.

Em um dos documentos, um comandante militar prevê que a população ficaria decepcionada se soubesse que "falta de fundos e outras prioridades" estavam impedindo o prosseguimento das investigações sobre os óvnis.

"Um dos documentos mais interessantes nos arquivos é de um oficial do serviço secreto que afirma que, apesar dos milhares de relatos recebidos desde a Segunda Guerra Mundial, eles nunca estudaram ou gastaram dinheiro com o assunto e que as pessoas não acreditariam nisso se soubessem", diz o consultor dos arquivos David Clarke.

O documento datado de 5 de julho de 1995 afirma que a imagem que a mídia consagrou da agência britânica de Inteligência DI55 “como defensora da Terra contra o perigo alienígena” estaria "anos-luz de distância da verdade".

O ex-investigador do ministério da Defesa britânico Nick Pope, que trabalhou na entidade entre 1991 e 1995, diz que "o fascinante sobre os arquivos é que eles refletem o debate que existe na sociedade: é interessante sermos visitados por alienígenas ou é pura bobagem?"

"Nós tínhamos os mesmos debates no Ministério da Defesa", diz ele.

Casos

Entre os documentos está o testemunho feito em 2001 de um controlador de vôo então aposentado da aeronáutica sobre um incidente ocorrido na região de Suffolk em 1956.

Freddie Wimbledon diz ter enviado jatos para interceptor um óvni captado por radar e testemunhos de pessoas. Um dos aviões seguiu o óvni de perto antes que ele partisse a "uma velocidade incrível".

Outros documentos relatam o testemunho de várias pessoas que dizem ter visto um óvni sobre o festival de Glastonbury, em 2003 e um disco voador sobre Nottinghamshire.

Mas há também o registro da reclamação de uma mãe e filha que foram ao Ministério da Defesa relatar terem visto um óvni "com o formato de um verme" sobre o bairro londrino de East Dulwich em 2003.

Durante seu depoimento, dois homens "vestidos em trajes espaciais e óculos escuros que se diziam chamar Mok e Mindy" se juntaram aos policiais, em uma aparente brincadeira com a denúncia das duas mulheres.

Na carta, a mulher diz acreditar que isso aconteceu "para nos fazer parecer idiotas e presumir que nossa história era inacreditável".

Os arquivos podem ser baixados gratuitamente durante 30 dias.

Fonte: BBC

 

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

UFO encontrado no fundo do oceano

Por Benjamin Radford, Colaborador de Life’s Little Mysteries
28 julho de 2011

afundado ufo oceano fundo do mar

Equipe de Peter Lindberg encontrou o que parece ser um disco voador acidentado no fundo do oceano.

Crédito: www.oceanexplorer.se

Uma equipe de exploração oceânica, liderada pelo pesquisador sueco Peter Lindberg, encontrou o que alguns estão sugerindo, um disco voador acidentado. A equipe de Lindberg, que tem tido sucesso no passado recuperando navios afundados e cargas, estavam usando o sonar para procurar os destroços de um navio centenário, que desceu carregando várias caixas de um champanhe super-rara. Em vez disso, a equipe descobriu o que alega ser um objeto misterioso que pode (ou não) ser extraterrestre.

Lindberg explicou à imprensa local que sua tripulação descobriu, no fundo do oceano a uns 300 metros de profundidade entre a Finlândia e a Suécia, "um grande círculo, cerca de 60 metros de diâmetro. Você vê um monte de coisas estranhas neste trabalho, mas durante meus 18 anos como profissional eu nunca vi nada parecido com isso. A forma é completamente redonda. "

Fonte: http://www.lifeslittlemysteries.com