sexta-feira, 3 de outubro de 2014

UFO sobre Utah - EUA

02/10/2014

Mais um UFO foi visto esta semana em Utah. Ao contrário dos meteoritos, esse objeto não explodiiu e nem desapareceu, mas só desaparece. O objeto estava voando em silêncio, ao contrário da maioria dos meteoros que chegam perto da superfície da Terra. Lembra da forte explosão na Rússia, a partir de um meteoro no ano passado? Foi uma explosão tão grande, que quebrou janelas de prédios e carros ... destruindo edifícios inteiros.
Este não era um meteoro, primeiro porque era mais lento e sobrevoava uma área isolada do deserto de Utah. Segundo, ele era maior e mais lento do que dizem os relatórios de testemunhas sobre meteoritos. Terceiro, era menor do que o sol. E se um grande meteoro que fosse atingir a Terra, a NASA alertaria o público. Quarto, aconteceu nas primeiras horas da manhã, para que a nave alienígena pudesse entrar em sua base subterrânea em Utah, sem ser detectado.

Fonte: UFO SIGHTINGS DAILY

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Ministério da Defesa Britânico prepara desclassificação de arquivos ufológicos

Exibindo Bitânicos.jpg

Por Nick Pope – 01/10/2014

Em junho de 2013, o Ministério da Defesa e os Arquivos Nacionais do Reino Unido, anunciaram o fim de um projeto de cinco anos para desclassificar e liberar todo o acervo do governo sobre os arquivos ufológicos. Os meios de comunicação e o público, foram informados de que este era o fim do programa e que não havia mais arquivos para liberar. Posteriormente foi revelado que esta afirmação era incorreta.

Agora verifica-se que existem mais dezoito arquivos ufológicos ainda a serem desclassificados. Parte do material tem mais de 40 anos, mas alguns são recentes. O Ministério da Defesa terá como objetivo revisar, reter e passar esses arquivos para o Arquivo Nacional em dezembro de 2014, e, então, o Arquivo Nacional terá nove meses para preparar o material para a liberação, de modo que os mais atualizados, não serão susceptíveis de se tornarem público, até o final de 2015.

Os arquivos incluem os de especialistas de defesa aérea, cuja tarefa, em relação a investigações de OVNIs do Ministério da Defesa, foi determinar se a informação visual pode ser corroborada por provas no radar. Existem também alguns arquivos de uma das partes mais secretas do Ministério da Defesa, a Defence Intelligence Staff. Ironicamente, há até mesmo para publicar os arquivos, o pessoal discutirá direitos autorais e outras questões jurídicas relacionadas com o material (incluindo fotografias e vídeos)  a ser publicado, e enviados pelos membros ao público. Como em versões anteriores, geralmente, os arquivos de políticos, são os mais reveladores do que os arquivos contendo relatórios de observação e correspondência, em geral do público. Além disso, existem alguns casos interessantes nesses arquivos, que já foram divulgados anteriormente.

Incrível será dizer que esta nova revelação é muito embaraçosa, e que não foi primeiro problema que resultou a liberação de arquivos ufológicos do governo. A liberação dos arquivos anteriores levou alguma tensão entre os diferentes departamentos do governo, porque os Arquivos Nacionais queriam promovê-lo como uma grande história sobre um governo aberto e a Lei de Liberdade de Informação. O Ministério da Defesa gosta deste tipo de publicidade também, mas estava em uma posição difícil. O problema é que ao longo dos anos o Ministério da Defesa tinha consistentemente minimizado a verdadeira extensão do seu interesse e envolvimento no assunto, e tinha dito para o Parlamento do Reino Unido, para a mídia e para o público, que o fenômeno OVNI era apenas um interesse muito limitado, e sem importância para a defesa. No entanto, quando os arquivos foram lançados, verificou-se que havia cerca de 55 mil páginas de documentos, incluindo estudos de inteligência que haviam sido classificados como secretos e com a designação de Eyes Only. Muito impressionante para um assunto sobre o qual havia, supostamente, interesse muito limitado.

No evento, o Ministério da Defesa fez uma tempestade. Os arquivos foram liberados em dez lotes separados, em cinco anos, com apenas oito arquivos no primeiro lançamento, em maio de 2008. Isto teve o efeito de obscurecer a verdadeira quantidade de material envolvido, garantindo que nenhum jornalista, pudesse dizer que era mentira, o interesse limitado do Ministério da Defesa e o envolvimento do mesmo, no assunto. Além disso, o Ministério da Defesa estava feliz quando o material que chamou a atenção da mídia, foi um relatório de observação, onde a testemunha estava bebendo em um bar, e o correspondente foi claramente um pouco louco, e onde uma criança escreveu para o Ministério da Defesa, relatando um projecto de escola sobre UFOs, ou onde uma foto não mostrou nada mais do que um ponto minúsculo, de uma indistinta luz. Quanto a este último ponto, era certamente estranho que no momento em que o programa de liberação começou, as fotos de UFOs tiradas por pilotos da RAF tinham desaparecido, e como teve algumas fotos espetaculares de objetos metálicos, fotografados muito próximos, à luz do dia. Por uma torção estranha do destino que seria sem dúvida tornar suspeitos os teóricos da conspiração, sobreviveram um mínimo de fotos espetaculares, reforçando a linha do Ministério da Defesa,  que não havia realmente nada de substâncial para o fenômeno UFO.

Eu tenho um interesse pessoal em tudo isso. Não só eu trabalho em projetos UFO, do ministério, mas por causa disso, quando os lotes anteriores de arquivos foram liberados, meu rosto se tornou público no processo, fazendo literalmente centenas de entrevistas na TV, rádio e jornais para promover a história, incluindo aparições em grandes shows, como o Good Morning America e Larry King Live. Estou ciente de que isto perturba o MoD um pouco, porque enquanto eles estavam ansiosos para destacar o material de baixa qualidade, eu sempre destaquei o material mais interessante, incluindo avistamentos de pilotos, policiais e militares, radar, sinais visuais e material que claramente pregavam a mentira de que os OVNIs não eram de importância para a defesa. Depois de fazer essas entrevistas e por cinco anos, à medida que cada lote sucessivo de arquivos eram lançados, o meu trabalho estava sendo feito. Agora, parece que eu vou ter mais uma rodada de trabalho de divulgação para fazer. Como se costuma dizer:

"Quando eu penso que estou fora, ai é que eles me puxam de volta."

Fonte: http://ufodigest.com/article/mod-reloaded-1001

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Notícias de Marte

Traduzido e adaptado por Marcos Ancillotti

18/09/2014

Essas duas estruturas incomuns foram descobertas esta semana em uma foto de Marte. Uma mostra uma escultura em pedra com quatro botões nela. A outra é uma pedra tumular inclinada. O túmulo tem um ângulo perfeito em sua parte inferior direita e nos cantos superiores. Esta é uma das fantásticas descobertas arqueológicas que a NASA como sempre irá ignorar. A NASA não se importa com a opinião das pessoas, e o que vale é a dela. Se eles querem mostrar que se importam, eles iriam investigar esses objetos com mais seriedade e permitir que algum arqueólogo de alguma Universidade, tivesse uma palavra a dizer sobre isso.. O rover não está lá para fazer novas descobertas arqueológicas, e sim, manter o público curioso, “sem nenhuma informação a respeito”(sic).

Link da foto:

http://mars.jpl.nasa.gov/msl-raw-images/msss/00753/mcam/0753ML0032370000400001E01_DXXX.jpg

Imagem: Nasa

Fonte: UFO SIGHTINGS DAILY

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Montes Urais são principal destino de ufólogos na Rússia

13/09/2014 Dária Kézina, especial para Gazeta Russa

Região possui mais de 50 pontos com registros de atividades anormais e relatos de aparecimento de óvnis.

Montes Urais são principal destino de ufólogos na Rússia

O mapa dos montes Urais possui mais de 50 pontos com registros de atividades anômalas Foto: karpukhins.livejournal.com

Os montes Urais, a região serrana mais antiga do nosso planeta, são famosos não apenas pela natureza exótica, que se estende por uma área de 2.000 quilômetros do norte ao sul da parte central da Rússia, mas também por um número surpreendente de eventos inexplicáveis e casos de aparecimento de óvnis.

O mapa dos montes Urais possui mais de 50 pontos com registros de atividades anômalas espalhadas pelas regiões Norte, Central, Sul, Polar e Pripoliárni. Os ufólogos acreditam que além dos matagais e locais de proteção ambiental fechados ao acesso de turistas, os eventos inexplicáveis podem ser observados próximo ou até dentro dos povoados da região. Os russos conhecem centenas de casos de aparecimento de óvnis de vários tipos, em forma de cigarros, pirâmides, esferas e discos, observados pelos moradores locais e por visitantes.

O primeiro caso conhecido refere-se ao "encontro com os alienígenas" registrado na região dos Urais no século 18, época marcada pelo rápido crescimento da indústria de mineração na região. O aparecimento de bolas de fogo de origem desconhecida causou pânico entre os trabalhadores locais, segundo relatos da época.

Foto: karpukhins.livejournal.com

Algumas fontes de informação, baseadas nos materiais dos arquivos da Comissão de Meteoritos da Academia de Ciências da União Soviética, contam a história da explosão de um óvni em forma de cigarro testemunhada em 1927 pelos moradores da cidade de Karpinsk, localizada na região dos montes Urais.

A maior queda de óvni registada nos Urais aconteceu em 1980 no distrito Verkhotúrski da unidade federativa de Sverdlovsk, entre os povoados Likhanova, Glazunovka, Kosolomanka e Karélino, e é considerada também o maior evento inexplicável ocorrido ao longo da existência da União Soviética. Segundo relatos, no final de uma noite, os complexos de defesa antiaérea detectaram três ou quatro objetos não identificados e em seguida derrubaram um deles, um enorme disco com diâmetro de aproximadamente 26 metros e altura de 5 metros, contendo duas criaturas desconhecidas.

De acordo com informações fornecidas por ufólogos da cidade de Perm, o ano de 1989 foi marcado pelo surgimento de mais um óvni em forma de disco, com uma aparência semelhante a um cogumelo gigante e um diâmetro de 12 metros, que caiu em um pântano localizado no campo de treinamentos militares local.

Foto: x-trail.club.ru

Devido à classificação da maioria dos relatos deste tipo como informações sigilosas, hoje em dia existem poucas dados disponíveis sobre o assunto, que ao serem constantemente repassados já viraram hipóteses e boatos. Veja abaixo algumas das áreas mais místicas dos montes Urais.

Triângulo de Molebka

A Zona Anômala de Perm, também conhecida como Triângulo de Molebka, é a área com atividade anômala mais intensa em todo o território russo. Ela foi descoberta há 30 anos e encontra-se na divisão entre Perm e a unidade federativa de Sverdlovsk, a 10 quilômetros do povoado de Molebka, fundado em 1787. O local místico posicionado no ponto de encontro dos rios Silva e Molebka conta com um território de 70 quilômetros quadrados, que em grande parte abriga matagais e florestas de difícil acesso.

Foto: x-trail.club.ru

O povoado de Molebka ficou famoso em outubro de 1983 devido ao aparecimento de uma luz de origem desconhecida sobre a floresta e de uma marca estranha com diâmetro de 62 metros que surgiu em um campo recém-lavrado e foi registrada pelo geólogo Emil Batchurin, morador da cidade de Perm. No entanto, o local foi considerado anômalo muito antes do aparecimento dessa luz. De acordo com algumas informações oficiais, o aparecimento de objetos voadores e a ocorrência de eventos anormais foram testemunhados na década de 1830 por camponeses, quando ainda não existia nenhuma explicação lógica que esclarecesse a incapacidade de alguns caçadores experientes de sair de uma área de 49 quilômetros quadrados ao longo de várias semanas.

As testemunhas dos eventos inexplicáveis ocorridos neste "parque de óvnis" confirmam as atividades anômalas citando uma lista de vestígios que incluem relâmpagos e flashes coloridos, objetos voadores iluminados, vozes de origem desconhecida, sensação de presença de algo estranho, dores de cabeça, febre súbita e sensação de pavor, entre outros.

Apesar da existência de uma explicação lógica apresentada pelos cientistas, que relaciona os eventos paranormais observados na região de Molebka às alterações do campo magnético pela correnteza do rio Silva, que cerca o triângulo misterioso, ninguém consegue encontrar um motivo para o aparecimento dos objetos voadores que continuam sendo observados no local.

Foto: club.photo.ru

Alguns moradores de Molebka oferecem serviços de guia nos passeios turísticos pelos pontos mais marcantes da região. Para mais informações, acesse: http://molebka.ru/

Parque nacional Ilmenski

Além da natureza deslumbrante, o parque nacional mineralógico Ilmenski é conhecido pelo fenômeno dos "buracos sem fundo". Nos barrancos e fossos que preenchem o declive que faz fronteira com a cidade de Miass, não é difícil notar buracos muito profundos de apenas 15 centímetros de diâmetro. Na opinião dos ufólogos, eles foram criados por alienígenas exploradores dos recursos naturais enterrados no território do parque. Para mais informações, acesse: http://ilmeny.ru/

Cadeia de montanhas Taganai

É um dos lugares mais lindos da região dos Urais, dominado por rochas, lagos, tundra serrana, florestas selvagens de taiga, fontes cristalinas e rios correndo entre as pedras. O local faz parte do parque nacional da cadeia de montanhas Taganai, na região Ural do Sul, e encontra-se próximo à margem nordestina da cidade de Zlatoust. Os turistas são aconselhados a realizar os passeios à Taganai apenas acompanhados por um guia experiente.

Foto: positime.ru

Existem relatos de aparecimento de óvnis, “bolas de energia”, fantasmas e colunas de luz da origem desconhecida, entre outros fenômenos ocorridos no local.

A serra de Urenga e a região do povoado de Veselovka são famosos pelo frequente surgimento de relâmpagos e bolas de plasma que aparecem nos mesmos lugares, se movimentam e permanecem por longos períodos de tempo. Os eventos desse tipo geralmente ocorrem em locais com baixa resistência do solo, o que indica a presença de depósitos de metal ou fontes subterrâneas.

Foto: Lori Images, Legion Media

Não é raro que turistas que visitam esses lugares tenham o funcionamento de celulares e câmeras fotográficas prejudicado devido às características peculiares da interferência magnética originada das rachaduras entre as placas tectônicas, que também explicam a maioria dos fenômenos ocorridos nas suas proximidades.

Fonte: http://br.rbth.com/

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Durante tempestade em Houston centenas de pessoas flagram óvnis parando sobre localização centro da Nasa

Às vezes, eventos isolados de supostas imagens de óvnis causam furor nas redes sociais e em sites que abordam este tipo de questão. Em sua maioria, os fenômenoscaem no descrédito, pois acabam como meros acontecimentos avistados por uma ou outra pessoa. Contudo, imagine o que acontece quando centenas de moradores são testemunhas de um único evento ao mesmo tempo. Foi isso o que aconteceu durante uma tempestade na última semana em Houston, no Texas, ocasião em que uma enxurrada de fotos e vídeos invadiram a internet com supostas imagens de óvnis. Nos flagras aparecem luzes coloridas piscando, em forma de círculos, em intenso movimento no céu. 

Algumas das melhores cenas foram gravadas pelo músico Andrew Pena, de Houston. Ele registrou as intrigantes imagens quando estava na rodovia interestadual 45. E o mais interessante de tudo isso é que as cenas foram gravadas a somente 20 quilômetros de distância do Centro Espacial Johnson, o que levou muitos a acreditar que, na verdade, tudo não passou de algum teste de um novo “brinquedo” da NASA, um "disco voador supersônico" lançado, originalmente, do Havaí em 28 de junho.

O dispositivo, chamado oficialmente de Desacelerador Supersônico de Baixa Densidade, serviria para garantir o pouso seguro de naves e sondas espaciais em outros planetas, como Marte. Algumas outras teorias para explicar o fato são mais terrenas, como um balão meteorológico, o reflexo de uma luz de rua, luzes de um estádio ou um drone. A NASA, até o momento, não se pronunciou sobre os acontecimentos.

 

Fonte: http://seuhistory.com/noticias