terça-feira, 26 de agosto de 2014

Durante tempestade em Houston centenas de pessoas flagram óvnis parando sobre localização centro da Nasa

Às vezes, eventos isolados de supostas imagens de óvnis causam furor nas redes sociais e em sites que abordam este tipo de questão. Em sua maioria, os fenômenoscaem no descrédito, pois acabam como meros acontecimentos avistados por uma ou outra pessoa. Contudo, imagine o que acontece quando centenas de moradores são testemunhas de um único evento ao mesmo tempo. Foi isso o que aconteceu durante uma tempestade na última semana em Houston, no Texas, ocasião em que uma enxurrada de fotos e vídeos invadiram a internet com supostas imagens de óvnis. Nos flagras aparecem luzes coloridas piscando, em forma de círculos, em intenso movimento no céu. 

Algumas das melhores cenas foram gravadas pelo músico Andrew Pena, de Houston. Ele registrou as intrigantes imagens quando estava na rodovia interestadual 45. E o mais interessante de tudo isso é que as cenas foram gravadas a somente 20 quilômetros de distância do Centro Espacial Johnson, o que levou muitos a acreditar que, na verdade, tudo não passou de algum teste de um novo “brinquedo” da NASA, um "disco voador supersônico" lançado, originalmente, do Havaí em 28 de junho.

O dispositivo, chamado oficialmente de Desacelerador Supersônico de Baixa Densidade, serviria para garantir o pouso seguro de naves e sondas espaciais em outros planetas, como Marte. Algumas outras teorias para explicar o fato são mais terrenas, como um balão meteorológico, o reflexo de uma luz de rua, luzes de um estádio ou um drone. A NASA, até o momento, não se pronunciou sobre os acontecimentos.

 

Fonte: http://seuhistory.com/noticias

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A vida extraterrestre sob o gelo da Antártica

Um grupo de cientistas descobriu um ecossistema microbiano em um lago sem luz na Antártica. Os organismos encontrados servem de modelos para aqueles que podem existir fora da Terra

A península Antártica, fotografada pela NASA. Sob o gelo, mesmo sem luz, há milhares de formas de vida (Foto: NASA)

A península Antártica, fotografada pela NASA. Sob o gelo, mesmo sem luz, há milhares de formas de vida (Foto: NASA)

Mesmo sendo o ambiente mais frio – e um dos mais  inóspitos – do globo, a Antártica pulula de vida. Centenas de micróbios se digladiam na superfície e interior das geleiras. Sob a grossa camada de gelo, no entanto, a luz do Sol não penetra há milhões de anos. Por isso, até agora, os cientistas acreditaram que a vida não existisse longe da superfície. Uma nova pesquisa mostrou que, sob as grossas camadas de gelo, há um rico ecossistema microbiano.
De acordo com um estudo publicado na revista Nature, um grupo de cientistas conseguiu extrair vida microbiana no Lago Williams, localizado 800 metros abaixo da superfície gelada no oeste da Antártica. A descoberta foi celebrada como um avanço nas pesquisas sobre os ecossistemas polares. E foi apontada também como um avanço no campo da astrobiologia – a ciência que especula em que condições podem existir  formas de vida fora da Terra.

Nas últimas décadas, a ciência descobriu que a vida é extremamente versátil – pode ocorrer em ambientes e condições improváveis. Da água superquente no fundo do oceano às cavernas geladas e submersas da Groenlândia. A existência de vida nos lagos da Antartica, segundo os cientistas, sugere que a vida pode surgir mesmo em ambientes fora da Terra aparentemente inabitáveis.
Os micróbios encontrados no lago Williams se alimentam de minerais. A descoberta levanta uma questão: “Os micróbios podem consumir rochas sob a superfície de gelo em lugares como Marte?”,escreveu na Nature o geoquímico Martyn Trater, da Universidade de Bristol. Trater não participou da pesquisa.
As cerca de 4 mil espécies de micro-organismos identificados no lago Williams são quimioautótrofos: em lugar de tirar energia da luz ou de se alimentar de outros animais, eles consomem minerais dissolvidos na água, como nitritos, ferro e compostos de enxofre. Dada a sua capacidade de sobreviver sem luz ou fontes orgânicas de energia, esses organismos podem ser um modelo de vida capaz de resistir nos lagos gelados de Europa, uma das luas de Júpiter.
Pesquisas anteriores já haviam encontrado vida sob o gelo da Antártica. Seus resultados foram postos em dúvida, no entanto, porque as amostras coletadas foram contaminadas. Para evitar que o mesmo voltasse a acontecer, os cientistas desse novo trabalho usaram água quente purificada para penetrar o gelo. O calor bastou para matar qualquer micróbio da superfície que tentasse se aventurar em meio às amostras. A água usada para perfurar o gelo foi filtrada, irradiada com raios ultravioletas e aquecida a 90°C.
Os cientistas tentarão, agora, tentar entender melhor como funcionam as interações dessas formas de vida. Em janeiro, retornarão ao Lago Williams para tentar encontrar, em outro ponto, novos e diferentes organismos.

Fonte: http://epoca.globo.com/vida/noticia/2014/08/vida-extraterrestre-sob-o-gelo-da-bantarticab.html

Osso fotografado em Marte?

Uma imagem captada pela sonda Curiosity, no passado dia 14 de agosto, veio relançar a discussão da existência de vida extraterrestre no planeta Marte. Na fotografia é possível ver algo parecido com um fémure, nas redes sociais, tal como blogues de apaixonados pelo tema, já circula a teoria de que esta é a prova da existência de extraterrestres.
A imagem
inicialmente divulgada por um blogue da especialidade e, depois, por vários órgãos de comunicação social, tornou-se em poucos dias viral na Internet.
O fato da fotografia ter sido tirada pela sonda Curiosity e ser propriedade da NASA, confere credibilidade à mesma. Recorde-se que a sonda aterrou em Marte em agosto de 2012 e, desde então, este veículo não tripulado, equipado com câmaras e instrumentos de perfuração, tem explorado a superfície de Marte.
No início do ano foi também fotografado pela sonda umas luzes e, na altura, a NASA afastou a hipótese de os reflexos de luz no horizonte, que também motivou o interesse de entusiastas de OVNI,
fossem sinais de vida alienígena.

Será o osso de um extraterrestre? (NASA)

Fonte: http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Observação em massa de UFOs sobre Martigues - França

Traduzido e adaptado por Marcos Ancillotti

Esse avistamento foi gravado no mês passado, no dia 02 de julho de 2014, e foi publicado esta semana. Ele mostra UFOs  sobre Martigues, França. Esta não é a primeira vez que um avistamento em Martigues foi gravado. Um avistamento semelhante de UFO foi gravado em 02 de julho de 2008, e se mostra idêntico no céu. Claramente, isso significa que tem que haver uma base alienígena abaixo desta cidade ... para que tenha tanta atenção dos alienígenas. No mesmo dia (02 de julho) os avistamentos ocorreram. Uma coincidência? O dia deve ter um significado especial, para os alienígenas, na França.

Vejam os vídeos!

02/07/2014

02/07/2008

Fonte: http://www.ufosightingsdaily.com/

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Luz misteriosa causa medo em Canindé; População acredita que seja disco voador

Por Renato Ferreira em Gente na TV11 de agosto de 2014

A comunidade de Salgado Ingá, no município de Canindé, tem se impressionado cada vez mais com luzes que aparecem à noite e chamam a atenção dos moradores. Nas últimas semanas o fenômeno tem aparecido, e a suspeita é que seja um disco voador.
Os residentes da cidade estão preocupados, já que não sabem de onde vem aquela luz. Uma das moradoras ligou para a rádio local muito aflita, quando o episódio acontecia. Ela contou por telefone que na hora ficou muito quente e muitos moradores deixaram de sair de casa com medo.
“Eu vi uma tocha vermelha muito forte, e ela ficou parada. Eu poderia descrever como um disco voador, uma coisa que eu nunca vi”, conta uma residente, ao ficar de cara com a luz. Já a mulher que ligou para a rádio relatou que tentou clarear a luz com uma lanterna, mas ela aumentou e tentou “descer à terra”.
Veja em vídeo:

Fonte: http://tribunadoceara.uol.com.br/